A Rede de Atendimento é um sistema de parcerias que possibilita o atendimento terapêutico especializado a diversos setores da população por valores acessíveis a cada interessado, em diferentes regiões de São Paulo.

Ampliando a proposta de divulgação da Psicanálise, os analistas membros da clínica do CEP oferecem palestras gratuitas às empresas e instituições interessadas.

+130 Analistas credenciados
Palestras realizadas em universidades, hospitais, escolas, creches, clínicas e empresas.

Conheça alguns temas disponíveis e entre em contato para solicitar uma palestra para sua empresa ou instituição. Outros temas também podem ser desenvolvidos de acordo com a demanda.

SENTIMENTOS MATERNOS:
Coração partido – Retorno ao trabalho após a licença maternidade
Sobre os intensos sentimentos da mãe e da mulher profissional quando termina a licença maternidade.

COMO SE COMEÇA UMA TERAPIA PSICANALÍTICA?
Sempre temos receio e um tanto de fantasias sobre como será iniciar uma análise. Isso pode naturalmente acontecer com alguém que nunca teve tal experiência, como também com alguém já familiarizado que troca de analista ou que retoma a terapia após muito tempo. “Como vai funcionar mesmo?”, “O que eu falo?”, “Como vai tratar do dinheiro?”. Vamos conversar sobre as possibilidades e situações dentro desse campo, para poder tornar o mais leve e prazeiroso esse caminhar que foi criado para nos fazer bem.

QUEM VOCÊ ATRAI?
Tendemos a achar que não escolhemos quem gostamos e quem está próximo a nós. Mas se nos aprofundarmos no assunto percebemos que existem sim escolhas feitas. Talvez, não da forma com a qual estamos acostumados, mas escolhemos. Nosso inconsciente é mais potente do que imaginamos. Tão potente que nos faz crer que nada temos a ver com isso. Vamos conversar e entender mais sobre o assunto.

TRANSTORNOS ALIMENTARES E OBESIDADE:
O que a Psicanálise tem a dizer?
Abordaremos a questão a partir de três eixos:
1. Discussão sobre a ansiedade e a culpa que permeiam nossa alimentação nos dias atuais;
2. Constituição psíquica e reflexão sobre o que está em jogo na alimentação da criança e nas trocas entre mãe-bebê no aleitamento;
3. Critérios diagnósticos, etiologia e tratamentos à anorexia, bulimia e obesidade: como reconhecer, quem tem mais predisposição, como tratar.

O ATUAL CENÁRIO DO MERCADO DE TRABALHO E AS ANGÚSTIAS PARA LIDAR COM ELE
Abrir a conversa ouvindo um pouco sobre as angústias do mercado e abrir para ferramentas que o sujeito pode dispor para trilhar caminhos alternativos, além do padronizado e mecanicista oferecido comumente na sociedade, sendo a principal delas, a escuta ativa.

TDAH E OS RISCOS DA INFÂNCIA MEDICALIZADA
O diagnóstico de TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade) atingiu níveis alarmantes na infância e na adolescência e vem acompanhado de uma explosão das prescrições de medicamentos como a Ritalina, que envolvem riscos nem sempre explicados às famílias. Falaremos sobre como os educadores, os pais e a Medicina lidam com o desafio representado por crianças que fogem à idealização da sociedade contemporânea e sobre as contribuições da Psicanálise no enfrentamento desse mal-estar.

O QUE EU PRECISO PARA MUDAR DE CARREIRA?
Atualmente, estamos cercados de possibilidades e informações sobre o mercado profissional. A cada momento surgem profissões e segmentos novos. Estamos a todo vapor. Dentro disso tudo, como iremos nos achar? Como descobrir o que realmente queremos fazer do nosso tempo e do nosso esforço? Como fazer dinheiro trabalhando no que se gosta? Vale a pena pensar em alguns passos e atitudes importantes para nós em nossa transição.

A ESCUTA DO ANALISTA
Nesta exposição, a palestrante discorre sobre os tipos de escuta do psicanalista não restritas às palavras, mas também envolvendo os silêncios; do paciente e do analista. Amparado pela escuta, o analista se coloca como quem vai “decifrar” através desta, as formas pelas quais os desejos e fantasias do paciente interferem em sua percepção da realidade. Aborda ainda a escuta e as suas implicações em relação às ações comunicativas do paciente e finalmente a sobre a importância da escuta de si mesmo (do próprio analista).

A INFÂNCIA CONTEMPORÂNEA
A modernidade traz em si uma série de mudanças, como o advento do capitalismo e o galopante desenvolvimento da tecnologia e da ciência. Essas, inevitavelmente, atravessam os nossos modos de vida e relações. Dessa forma, a relação adulto-criança não poderia passar imune a essas mudanças! Qual concepção temos da criança hoje? De que lugar nos relacionamos com elas e em que lugar a colocamos? A politização da infância, a cultura do politicamente correto e a questão da autoridade são alguns dos temas que nos ajudarão a pensar sobre a “infância contemporânea” tendo como referência a psicanálise.

A MENTIRA QUE O PACIENTE CONTA EM ANÁLISE
Essa palestra procura compreender a função da mentira contada em análise, bem como refletir sobre o manejo transferencial solicitado por tal tipo de relato, à luz da teoria psicanalítica freudiana. Com esses objetivos, efetuou-se um estudo sobre as realidades psíquica e material, a fantasia e a mentira, a fim de poder analisar a incidência do referido relato na clínica psicanalítica e como escutá-lo, desvinculando-o de um viés moralista e atrelado ao desejo. Pretende-se esclarecer que, para a clínica, o aspecto da função do mentir que importa é sua forma e não seu conteúdo, além de propor um espaço benevolente para escutar, a partir da livre associação, o discurso mentiroso dos pacientes. Essas reflexões podem contribuir de maneira significativa para o aprimoramento do fazer do analista na clínica psicanalítica.

Mais informações através do e-mail comunica@centropsicanalise.com.br